O QUE É QUE ESTÁ Á ESPERA? PERMITA-SE!

16/11/2020

Sei que é muito desafiante, e especialmente para quem já é mãe, conseguir ter tempo para estar atento a si próprio e ouvir o que vai dentro. E ás vezes não é só porque temos milhares de coisas para fazer durante o dia, é mesmo porque nos acostumámos a viver numa alucinação e é difícil conseguir sair da roda viva porque o nosso organismo e a nossa mente se adaptaram de tal forma á turbulência que, parar, parece coisa de gente sem nada para fazer da vida.

O meu maior desafio nos primeiros anos de pratica de Yoga, não era entrar ou permanecer nas posturas por mais exigentes que fossem na altura para a minha condição. Era, e muitas vezes ainda é, PARAR e ficar 15/ 20 minutos sossegada para relaxar ou meditar. Ainda hoje vejo como consigo arranjar justificações para “fugir” a esses minutos quando tenho a cabeça a mil á hora.

Deixo-lhe este desafio de experimentar, durante 1 semana, reservar 10 ou 20 minutos do seu dia para PARAR e dar atenção ao que sente – que mais não é que um reflexo de tudo o que pensa.

É quando nos permitimos olhar para nós que conseguimos gradualmente, não só ir percebendo melhor o nosso mundo interior ( que muda todos os dias), como colocar a nossa vida em perspectiva.

Olhar para o que andamos a fazer e perceber o que queremos de facto fazer com o nosso tempo é essencial ao nosso bem- estar.

Eu habituei-me a fazê-lo de manhã porque sempre acordei mais cedo que toda a gente e adoro o silêncio da madrugada pontuado pelo chilrear dos pássaros, por vezes acompanhado pelo farfalhar do vento nas folhas das árvores. Mas fazê-lo á noite quando as crianças já estão na cama, é uma alternativa que pode funcionar melhor para quem ainda tem crianças pequenas.

Partilhei muito recentemente um Áudio de Relaxamento Gratuito que mais não teve que esse mesmo objectivo de ajudar a parar e relaxar para no final poder ficar mais disponível para se ouvir.

Se não recebeu ou não teve oportunidade ainda de fazer o download, envie-me um e-mail e terei todo o gosto em encaminhar-lhe novamente.

As técnicas de relaxamento, as meditações, as práticas de Yoga, a música, o canto e tantas outras ferramentas, mais não são que isso mesmo – um meio, uma oportunidade e um caminho para atingir um fim. O único que faz sentido – o do nosso encontro! 

Permita-se relaxar com esse áudio, e no final, deixe-se sintonizar com a sensação de bem-estar que sente no centro do seu peito e … PERMANEÇA! Deixe-se ficar nesse estado de tranquilidade interior e …. OIÇA-SE!

Todos os dias! Oiça-se um bocadinho. 

Ao final dessa semana e se tiver vontade de partilhar, diga-me como foi a sua experiência e se sentir que lhe fez bem, mantenha essa rotina como quem lava os dentes todas as manhãs.

A higiene mental é tão importante quanto a oral.

Uma óptima Semana! 

Até Breve!

SOBRE A ASSISTÊNCIA AO PARTO
Neste misto entre o potencial e a fragilidade a que todo o ser humano está votado, persiste a tendência para considerar e adjectivar a mulher e o bebé maioritariamente como frágeis e ignorar o potencial que a vida em si encerra.
Ciência e Intuição 1/2
Será que podemos considerar que uma gravidez desde que seja seguida e estando a decorrer dentro da normalidade e dado o conhecimento que actualmente já detemos do desenvolvimento de um trabalho de parto, é possível prever o que pode ocorrer?
Ciência e Intuição 2/2
Há vários países e vários artigos publicados, que referem que a mulher ‘de baixo risco’ deve ser acompanhada em casas de parto ou em casa por equipas competentes e especializadas neste acompanhamento. Consideram que estas mulheres têm maior probabilidade de intervenções desnecessárias, ao estarem num hospital
error: Content is protected !!